MENSAGEM DO DIA

Seja um seguidor(a)

Google+ Followers

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Denuncia Diz Que o Brasil Vendeu o Título Da Copa Do Mundo 2014 Para a Fifa, Saiba a Verdade!

Desde 12 de julho de 1998, você perdeu as contas de quantas vezes recebeu aquele e-mail assinado por Gunther Schweitzer, funcionário da Central Globo de Jornalismo, que denuncia como o Brasil vendeu o título da Copa do Mundo daquele ano. Lembrou? Aquele no qual o Leonardo diz que “se as pessoas soubessem o que aconteceu na Copa do Mundo, ficariam enojadas”. Reconheceu agora?

O e-mail é uma daquelas correntes que surgem ninguém sabe de onde, que passam informações duvidosas e que ganham ares de verdade. É o que se chama de hoax na internet. Desde o e-mail original sobre a Copa de 1998, você já deve ter visto inúmeros semelhantes – trocando apenas os personagens envolvidos, a mesma história já foi contada para “explicar” o título do Corinthians no Mundial de Clubes de 2012 ou a eliminação da Espanha na Copa do Mundo de 2014, apenas para citar exemplos mais recentes.

O que você não sabe é que: Gunther Schweitzer existe, e realmente denunciou um suposto complô do Brasil para vender a Copa do Mundo de 1998.

Quer dizer, é mais ou menos isso. Gunther Schweitzer é paulistano, formado em administração de empresas e em educação física. Em 1998, trabalhava para a Volkswagen quando recebeu o conhecido e-mail com a denúncia. Acreditou e repassou a mensagem – que, por descuido, foi adiante com sua assinatura. E foi só isso.

Gunther hoje mora em Mogi das Cruzes (SP), onde trabalha como personal trainer. Desde 2012, ele dá aulas de vôlei no Projeto Vôlei para Brilhar, um braço do Instituto Brilho Brasileiro. Como sua assinatura acidental virou a de um “informante” da Central Globo de Jornalismo, nem Gunther sabe. Mas desde que a mensagem ficou famosa na internet, ele se diverte.

“Eu era (…) um mero mortal que achou que devia compartilhar a falcatrua. Por esse deslize do meu Outlook na época, a assinatura foi junto”, contou Gunther ao blog, em entrevista por Facebook – sim, pois até por Facebook a gente faz entrevista hoje em dia. O professor brinca e diz que, desde que seu nome apareceu vinculado à Rede Globo, seu salário continua o mesmo. “Estou querendo receber os salários da Globo desde 2002 e nada”, ri.

Gunther mostra bom humor, mas isso não quer dizer que ele não confie no e-mail que recebeu. Segundo ele, a Copa do Mundo de 1998 foi mesmo comprada. E a Copa de 2014 tem tudo para seguir no mesmo caminho.

“Esporte é jogo, jogo é dinheiro. Dinheiro se remete à empresa e a Fifa junta tudo isso. Não se pode esperar muita coisa”, analisa o professor, que diz ter certeza a respeito das suspeitas da Copa de 2014. “É só analisar a coisa politicamente. Os países em crise sempre recebem um ‘incentivo’ motivacional para vivermos no ‘pão e circo’.”

Com uma postura bastante crítica a respeito do futebol, Gunther diz que não foi ou irá a jogos do Mundial de 2014, mas faz um breve elogio à organização do torneio – “pena que não perdure”. “Ex-torcedor” do São Paulo, o Gunther do Facebook assumiu a responsabilidade do e-mail de 1998, e se despediu de maneira simpática: “vou para o jardim cortar a grama”.

Agora em 2014 também caiu na internet a mesma carta, só que mudando o nome dos personagens, leia abaixo e tire suas conclusões:

Talvez, isso explique a razão do jogador Thiago Silva ter declarado a seguinte frase:

‘”Se as pessoas soubessem o que aconteceu na Copa do Mundo de 2014, ficariam enojadas!”.

Todos os anti-nazistas ficaram chocados e tristes por assistir a maneira como o Brasil perdeu a Copa. Não deveriam.

O que está exposto abaixo é a notícia em primeira mão que está sendo investigada por rádios e jornais de todo o Brasil e alguns estrangeiros, mais especificamente Wall Street Journal of Americas e a VEJA e deve sair na mídia em breve, assim que as provas forem colhidas e confirmarem os fatos.


Fato comprovado:

O Brasil VENDEU a copa do mundo para a Fifa. Os jogadores titulares brasileiros foram avisados, às 08:00 do dia 4 de Julho (dia do jogo de quartas de final), em uma reunião envolvendo o Sr. José Maria Marin (na única vez que o presidente da CBF compareceu a uma preleção da seleção), o Técnico Luis Felipe Scolari, o Sr. Carlos Alberto Parreira, supervisor da seleção, e o Sr. Ronald Rhovald, representante da patrocinadora Nike. Os jogadores reservas permaneceram em isolamento, em seus quartos ou no lobby do hotel.

A princípio muito contrariados, os jogadores se recusaram a trocar o hexa-campeonato mundial por um grande valor em dinheiro. A aceitação veio através do pagamento total dos prêmios, US$70.000,00 para cada jogador, mais um bônus de US$400.000,00 para todos os jogadores e integrantes da comissão, num total de US$ 23.000.000,00 vinte e três milhões de dólares) através da empresa Nike.

Além disso, os jogadores que aceitarem o contrato com a empresa Nike nos próximos 4 anos terão as mesmas bases de prêmios que os jogadores de elite da empresa, como o Neymar, Rooney, da Inglaterra, Batistuta, Sneijder, da Holanda e Dempsey, dos Estados Unidos.

Mesmo assim, Neymar se recusou a jogar, o que obrigou o técnico Felipão a escalar o jogador Bernard, dizendo que Neymar estava com problemas simples nas costas (em primeira notícia divulgada às 15:30 no centro de imprensa) e, logo depois, às 16:15, alterando o prognóstico para quebra de vértebra).

A sua situação só foi resolvida após o representante da Nike ameaçar retirar seu patrocínio vitalício ao jogador, avaliado em mais de US$90.000.000,00 (noventa milhões de dólares) ao longo da sua carreira.

Assim, combinou-se que o Brasil seria derrotado durante a cobrança de pênaltis, porém a apatia que se abateu sobre os jogadores titulares fez com que a Alemanha, que absolutamente não participou desta negociação, marcasse, em cinco falhas simples do time brasileiro, os primeiros gols.

O Sr. Joseph Blatter, presidente da Fifa, cidadão franco-suíço, aplaudiu a colaboração da equipe brasileira, uma vez que o campeonato mundial trouxe equilíbrio à Alemanha num momento de crise jamais registrada naquele país, com crescente xenofobia e o reaparecimento do nazismo.

Garantiu, também, ao Sr. Ricardo Teixeira, através de seu tio, João Havelange, que o Brasil teria seu caminho facilitado para o hexa campeonato de 2018.

Passem esta mensagem para o maior número possível de pessoas, para que todos possam conhecer a sujeira que ronda o futebol!

Desde, já agradeço, Um abraço.

Gunther Schweitzer

Central Globo de Jornalismo* 


Fonte: Terra\Variedades Gospel Veras



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS RECENTES